Uma vida dedicada à luta contra os uso de testes em animais

Ética Lush

Lutamos contra os testes em animais desde antes de abrirmos a nossa primeira loja e ainda hoje esta luta continua. Os testes em animais são uma ciência pouco qualificada, onde os resultados são na sua grande maioria irrelevantes para humanos.

Como alternativa, testamos a segurança e eficácia dos nossos produtos em voluntários humanos - pessoas reais. Também utilizamos métodos de teste in vitro, através de culturas de células humanas e microbiologia.

O Essencial da nossa Ética

A Lush não testa em animais, não usa materiais que contenham derivados de animais que sejam inadequados para vegetarianos e compra ingredientes apenas de empresas que não se envolvam em testes em animais, sejam estes no seu espaço ou pedidos a terceiros, e que não tenham planos para o fazer no futuro. Acreditamos que os testes em animais são inaceitáveis. Reconhecemos que é de grande importância a segurança dos nossos clientes, mas que esta pode ser assegurada sem o uso de animais.

Não iremos, com conhecimento, comprar ingredientes a fornecedores que tenham realizado, financiando ou tomado parte em testes em animais depois da data fixada de 1 de Junho de 2007, a não ser que o fornecedor se comprometa a utilizar, em alternativa, técnicas in vitro aceitáveis pela Lush (refere-se à técnica de executar um procedimento num ambiente controlado, fora de um organismo vivo).

Enquanto reconhecemos a inevitável exceção da legislação REACH (Registo, Avaliação, Autorização e Restrição de Químicos), a Lush deseja continuar a encorajar fornecedores a testar a segurança dos seus produtos sem o uso de métodos que impliquem testes em animais, bem como a apoiar o desenvolvimento de métodos sem uso dos mesmos.

Construímos a Lush desde o primeiro dia seguindo esta política – e acreditamos que isso mostra que é possível inventar, fabricar e fornecer ao mercado uma gama inteira de produtos sem o envolvimento de testes em animais. Os nossos fundadores lançaram esta política em Junho de 1993, enquanto ainda tinham a sua empresa anterior, Cosmetics To Go. Por isso, quando fundaram a Lush em 1995, deram os seus primeiros passos já com esta política em prática, e assim se manteve até hoje.

0%

DOS NOSSOS PRODUTOS SÃO TESTADOS EM HUMANOS, NÃO EM ANIMAIS

SEMPRE NA LUTA CONTRA OS TESTES EM ANIMAIS

A nossa força contra esta prática não-científica e cruel não diminuiu ao longo dos anos, pelo que a nossa luta com os testes em animais não é apenas uma política ou posição, mas também um objetivo de vida e a base de todos os valores da nossa empresa. A Lush vai continuar a lutar contra os testes em animais por todo o mundo – vamo-nos manifestar contra os mesmos, unir-nos a grupos de campanha para o publicitar, vamos influenciar a sua rejeição e educar sobre esta questão – até que estes se tornem uma coisa do passado.

O nosso compromisso de luta contra os testes em animais significa que a Lush tem uma variedade de posições e políticas que guiam as suas ações, para garantir que as práticas de negócio são livres de testes em animais, bem como chegar ainda mais longe e ajudar a erradicar o seu uso à escala global.

Clica nos links abaixo para conhecer as várias formas em que trabalhamos pelos animais.

ALTERNATIVAS AOS TESTES EM ANIMAIS

A campanha contra testes em animais, a experimentação de produtos em humanos e o desenvolvimento de métodos de teste in vitro em consonância com a empresa de testes de cultura celular XCellR8.

Finalmente, chegámos a um ponto em que alguns testes alternativos são agora reconhecidos pela The Organization for Economic Cooperation and Development (OECD). O que significa que todo o histórico de dados derivados de testes em animais, que ainda são utilizados pelas empresas cosméticas, pode eventualmente ser substituídos por dados relevantes para o ser humano. A investigação e o trabalho árduo que está a ser feito para obter métodos de experimentação sem o uso animal, validados e aprovados para uso regulamentar, mostra que, embora exista quem se esforça por atingir este objetivo, não existem ainda empresas suficientes que utilizem estes métodos.

Em 2013, uma empresa de testes de cultura celular chamada XCellR8 ganhou o Prémio de Formação Lush Prize e começou a modificar e desenvolver testes de cultura celular tanto para os produtos Lush como para as matérias-primas. O que significa que podemos começar a construir uma base de conhecimento e experiência em testes alternativos, necessários para conseguir que mais empresas e autoridades abandonem completamente a necessidade de testes em animais.

Na Lush, utilizamos uma gama de ingredientes relativamente simples para fazer os nossos produtos. Sabemos que os nossos ingredientes são seguros, no entanto, os testes de cultura celular permitem que os produtos e ingredientes destinados a humanos sejam realmente testados em humanos.

Estão disponíveis alternativas aos testes em animais

REACH

REACH é a legislação química europeia que rege a importação e o fabrico de produtos químicos na Europa. A REACH exige a realização de testes em animais em determinadas circunstâncias, pelo que é motivo de preocupação para todos os grupos de campanha sobre animais, bem como para as empresas que se esforçam por aderir a uma política livre de testes em animais.

A legislação REACH foi a maior legislação aprovada pela UE e é tão complicada que, mesmo depois de ser lei, não ficou claro como seria implementada. É uma legislação em evolução e um exemplo de pressão externa sobre a nossa política de não realizarmos testes em animais.

Ler Mais  →

Freedom of movement

0:00